Os 15 Filmes Mais Subestimados da Netflix

Os 15 Filmes Mais Subestimados da Netflix

A Netflix possui um catálogo extenso de produções de filmes e séries. Tão extenso que não é incomum encontrar algo que agrade uma parcela mínima de pessoas.

Por essa razão, alguns títulos muito bons possam acabar passando batido por tantas pessoas, dando preferências a filmes destacados ou hypados no momento.

Nós do Pixel Nerd separamos 15 filmes subestimados que os usuários já podem estar descobrindo em um simples passeio pela plataforma. Confira:

1. A Filha Perdida

(Reprodução/Imagem: Internet)

O independente que levou o prêmio de “Melhor Filme” no Spirit Awards pode ser um dos maiores tesouros da Netflix. Com Olivia Colman no papel principal, A Filha Perdida segue a história de Leda, uma mulher misteriosa que está de férias e acaba obcecada por uma família, especialmente pelas mães e filhos, o que remete a várias lembranças do seu passado.

Baseado na obra de Elena Ferrante, o longa possui 121 minutos conflituosos onde tentamos entender o por que de Leda estar tão fascinada por essa família e, para quem não estiver assistindo esse filme com o pingo de atenção, talvez espere por um desfecho bem diferente do que é executado no final.

O longa também conta com Dakota Johnson (Cinquenta Tons de Cinza), Jessie Buckley (Estou pensando em acabar com tudo) e Paul Mescal (Normal People).

2. Paternidade

Muitas pessoas devem estar acostumadas a ver Kevin Heart em papéis de filme de comédia, mas em Paternidade, o personagem de Kevin, Matt, lida com o luto ao perder sua mulher e, de quebra, precisa aprender a criar sua filha sozinho.

Delicado, lindo e com belas mensagens, o original da Netflix é perfeito para aquelas pessoas que são fãs de filmes sensíveis e leves, sem restrição de idade – a atuação de Kevin carrega o filme todo, demonstrando que não só de animar o público vive o entretenimento, mas de tópicos menos elevados também.

(Foto/Reprodução: Internet)

No elenco do filme, Melody Hurd e DeWanda Wise brilham nas interações com o personagem de Heart, e Lil Rel Howery também consta no elenco.

3. O Diabo de Cada Dia

(Reprodução/Imagem: Internet)

Outro filme baseado em uma obra é O Diabo de Cada Dia, onde vemos o fanatismo religioso protagonizar diversas cenas violentas. Com direção de Antonio Campos, o livro de Ray Pollock traz à vida uma história passada entre o período da Segunda Guerra e a Guerra do Vietnã.

O jovem Arvin fica encarregado de proteger seus entes queridos de um pastor e de outros perigos que assolam essa pedaço esquecido do mapa de Ohio. Com uma narrativa onde o narrador parece onisciente o tempo todo, vemos um retrato social bruto de como o maior perigo na humanidade não são monstros à espreita ou vilões intergalácticos, mas a própria natureza do homem.

Com um elenco de peso, Robert Pattinson, Bill Skargard, Sebatian Stan, Riley Keough e outros recheiam a tela com várias narrativas distintas, mas todas interligadas de alguma forma.

4. O Menino que Descobriu o Vento

O item quatro dessa lista é possivelmente um dos títulos mais interessantes – não apenas por se basear em uma obra, mas por conter uma forte inspiração em eventos reais quando uma forte seca atingiu a vila de Kasungu, no Malaui. A invenção de William Kamkwamba, que é ambos escritor e inspiração pessoal da obra, foi o que salvou sua família e os habitantes.

Porém, até esse fato acontecer, o garoto lida com a descrença do pai e enfrenta outras dificuldades que implicam ao longo dos 113 minutos do longa.

Agora retratado por esse original da Netflix, o filme retrata todos os plots e sub-plots que a história contém de maneira delicada e real, sem nenhum frenesi que títulos com a mesma proposta sempre carregam. Chiwetel Ejiofor atua como o pai do garoto, Trywell, e ambos diretor no longa.

5. Ataque dos Cães

Indicado ao Oscar de Melhor Filme, Ataque dos Cães traz uma história passada no velho oeste onde um fazendeiro trava uma guerra contra a nova espoa de seu irmão e, especialmente, seu filho adolescente sensível. Aqui, o filme surpreendeu muita gente – muitos esperavam por roubos, bandos, um pouco de romance aqui, um pouco de cenário épico lá.

Com que cara ficaram todos quando descobriram que o longa é uma crítica social ao machismo e a homofobia internalizada da época? O destaque fica para o personagem de Benedict Cumberbatch (Doutor Estranho), Phil, que é ao mesmo tempo um desafio e uma personagem envolta em várias camadas e segredos.

No elenco suporte, Kirsten Dunst, Jesse Plemons e Kodi Smit-McPhee também brilham em seus respectivos papéis.

6. Eu Me Importo

Embora possa soar engraçado e enfadonho, é melhor não subestimar Eu Me Importo de J Blakeson. O filme conta a história de Marla Grayson, uma guardiã legal autorizada pelo estado a gerar curatelas a pessoas idosas – o que o país não sabe, é que Marla na verdade ganha bastante dinheiro administrando um negócio que promove bastante dinheiro para ela.

Quando faz sua próxima vítima, no entanto, Marla acaba mexendo com um poderoso mafioso que não poupará esforços em triar sua vida por toda a maldade que tem permeado. O filme traz a excelente Rosamund Pike (Garota Exemplar) em uma atuação deslumbrante que desconcerta os espectadores num ritmo disparado.

7. Arremessando Alto

Em arremessando alto, temos outro caso de um ator popularmente conhecido por fazer filmes de comédia vivendo um drama em frente às telas. Se trata de Adam Sandler em Arremessando Alto, onde ele interpreta o caça-talentos do esporte, Stanley Beren, completamente desiludido com o mundo onde trabalha.

Então um dia Stanley coloca os olhos em Bo Cruz (Juancho Hernangómez), um jogador amador sem muitos propósitos que traz sentido a sua vida novamente. Porém, a sua jornada pra transformar Bol em uma estrela do esporte terá diversos obstáculos e gananciosos do mundo do esporte.

O filme demonstra que não precisa das costumeiras piadas para se carregar até o final, investindo em cenas intensas, diálogos realistas e mensagens lindas de superação e sonho. No elenco, a incrível Queen Latifah interpreta a esposa de Stanley e Ben Foster o empresário ganacioso que representa um desafio. O ator Juancho é um jogador profissional na vida real.

8. História de um Casamento

Nesse filme, vemos Scarlett Johansson afastada do papel de Viúva Negra da Marvel, em uma incrível história emocionante sobre divórcio. Nicole, personagem de Johansson, é uma atriz que deixou o dramaturgo para se dedicar ao trabalho de mãe ao lado do diretor Charlie (Adam Driver).

Quando o casamento entra por uma crise, os dois decidem se separar sem envolver advogados. No decorrer dos eventos, Nicole muda de ideia, impactando a vida de Charlie e mudando a realidade de Henry, filho deles.

O filme é emocionante e soube retratar muito bem os papéis de duas pessoas que encontram conturbações numa relação, tanto antes do fim dela até depois, quando o processo da separação começa a correr.

9. Felicidade por um Fio

Esse talvez seja um dos filmes mais datados da Netflix que só algumas pessoas não conhecem. Felicidade por um Fio, uma produção de Haifaa al-Mansour segue a vida de uma publicitária, Violet Jones (Sanaa Lathan), que após uma desilusão amorosa decide recomeçar do zero mudando o visual.

O que para muitas pessoas pode não significar nada, se transforma no começo de uma jornada de auto-aceitação que Violet precisa ter para se reformular como uma mulher. A cena em que a personagem corta o cabelo emocionou dúzias de pessoas que esperavam uma simples comédia romântica.

Ao lado de Lathan, Clint Conrad (American Gods), Lynn Whitfield (Greenleaf) e Ernie Hudson brilham no elenco composto.

10. Imperdoável

No décimo lugar dessa lista, nós temos outra atriz de filmes de comédia não-tão-estranha assim a filmes com temática de drama, mistério ou suspense. É o caso de Sandra Bullock em Imperdoável que estreou no final do ano passado e chocou uma parcela de pessoas.

Dessa vez, Sandra interpreta Ruth Slater, quem esteve presa por 20 anos após ser acusada de assassinar um policial. Ao voltar para a sociedade, Ruth só tem dois objetivos: limpar seu nome e descobrir o paradeiro de sua irmã, que foi afastada dela devido ao crime.

O longa é na verdade inspirado em uma minissérie britânica com a temática parecida, mas o que emociona mesmo é a atuação de Bullock em cenas fortes compostas por Jon Bernthal, Viola Davis, Vincent D’Onofrio que protagonizam peças-chaves fundamentais para a história.

11. Se Algo Acontecer… Te Amo

Talvez uma das coisas que chamem atenção para Se Algo Acontecer… Te Amo, seja porque o filme não seja exatamente um longa, mas sim um curta animado de 12 minutos.

O tópico do filme é sensível: o luto. E por essa razão não precisa ter uma extensão enorme aqui. O que podemos dizer é que a narrativa magistral em tão pouco tempo foi o suficiente para fazer o filme vir parar nesta lista.

12. Eu Sou Todas As Meninas

Outro filme pouco valorizado e com a premissa de thriller é Eu Sou Todas As Meninas de Donovan Marsh. O longa sul-africano trata de um assunto pouco abordado: o tráfico sexual infantil orquestrado por políticos. Quando duas mulheres, a detetive Jodie e a vigilante Ntombizonke Bapai, se unem para pegar um pedófilo serial killer responsável pelo sumiço de seis garotas.

O filme apesar de não ser tão profundo quanto os outros da lista, não tem seu crédito tirado uma vez que escancara esse cenário baseado em uma história real. O final dele deixou muitos fãs questionando sobre o desfecho e o quanto da poça da realidade a obra bebeu.

13. A Última Coisa que Ele Queria

Alguns filmes simplesmente podem possuir uma premissa até interessante, mas se não forem bem orquestrados, podem permanecer para sempre nos confis de uma plataforma de streaming. Esse é o caso de A Última Coisa que Ele Queria da Netflix, filme estrelado por Anne Hathaway, Ben Affleck e William Dafoe.

Com um elenco tão bom, a história não conseguiu se segurar bem para se ver distinto de mais um filme onde quem assiste só pode esperar logo pelo desfecho. No entanto, a atuação de Anne foi elogiada aqui, trazendo a atriz em um papel muito mais profundo do qual estamos acostumados a vê-la.

14. The House

Outro filme animado a compor essa lista é The House, uma antologia com três histórias separadas, mas ambientadas no mesmo lugar. Muito diferente de Se Algo Acontecer… Te Amo, o filme se apoia em uma proposta muitos mais psicológica para seguir a frente.

O título é um humor sombrio que faz muitas das pessoas que terminam de assisti-lo ir até a internet procurar significados porque é um daqueles que estão recheados de mensagens profundas que não vão ser pegas todas de uma vez, e por essa razão ganha lugar aqui nesse post.

15. O Poço

Enquanto estavámos todos em casa devido a pandemia, a Netflix adquiriu os direitos de O Poço e o filme rapidamente ganhou repercussão na internet. A obra de Galder Gaztelu-Urrutia se passa em uma prisão onde os detentos são alimentados por uma plataforma descendente.

Quando Goreng (Ivan Massagué) percebe o funcionamento do lugar melhor, seu principal objetivo é reverter a ordem de como os alimentos são distribuídos de forma desigual pelos andares, o que irá proporcionar muitas cenas de ação, sangue e horror.

O filme espanhol escancara o cenário da humanidade egoísta com um toque mais que preciso de senso crítico, e por essa razão termina esta lista de tesouros que podem ser encontrados pelos usuários da Netflix.

E você? Conhece mais algum filme da Netflix que parece subestimado entre tantos no catálogo? Compartilha aqui com a gente!

Matheus Martins

Escritor, 25 anos, apaixonado por literatura e Stephen King. Teve um exemplar jogado na própria cabeça como incentivo e hoje afunda a cabeça em cubículos do Call Center. À noite, as máquinas ligam e ele dá vida às palavras e histórias que alugam um triplex na sua cabeça.