Jogo 171: o que a demo pré-alpha nos mostrou sobre o game?

Jogo 171: o que a demo pré-alpha nos mostrou sobre o game?

Desde de o primeiro vídeo falando sobre o Jogo 171 no YouTube muitos brasileiros sonharam com um dia em que seria possível jogar o game.

Anos depois, o estúdio Beta Games Group conseguiu realizar isso através de um financiamento coletivo no Catarse. Teve estand na BGS, vídeos de divulgação e finalmente uma versão preliminar chegou. Eu joguei e aqui está a minha opinião.

Analisando a demo pré-alpha do Jogo 171

Não é possível analisar a demo desse jogo como um triplo A, diferente das grandes empresas o orçamento foi limitado e as propostas foram explicadas muito antes ao público.

Com o Catarse foram arrecadados R$68839 para fazer um jogo que inclui as seguintes características segundo a Beta Games Group:

Objetivo proposto pelo estúdio Beta Games Group para fazer o jogo acontecer.

Para analisar o game, levando em consideração que essas foram as propostas, é em cima delas que devo me basear.

E não tem como ser muito rigoroso com resultado, a quantia equivale a U$11 mil, um investimento que mal se paga na indústria de games e segue fiel aos pedidos dos colaboradores como veremos a seguir.

Mapa no interior da cidade e arredores

O mapa do jogo 171 é pequeno, extremamente pequeno para quem curte jogo em mundo aberto.

Por hora, a densidade do mapa, ou seja, a quantidade de coisas que você tem pra fazer é pequena, mas ainda assim é possível se divertir por horas.

Isso mostra que assim que receber missões e ganhar mais densidade será possível ignorar isso.

Jogo 171 | Mostrando os limites do mapa do jogo

O jogador se acostuma rapidamente com o pequeno mapa, em pouco tempo você decora onde ficam as coisas.

Na versão pré-alpha ainda não é possível marcar uma região no mapa para seguir enquanto está dirigindo, nem há a opção de apertar a tecla “M” para abri-lo, o que torna tudo mais difícil.

No entanto, a opção de marcar está lá no menu do mapa, então em breve deve chegar.

O mini mapa tem precisão e faz distinção entre policiais a pé e em viaturas, algo que faz toda a diferença quem já quer virar a esquina pronto para atirar em um PM correndo desavisado.

Toda a estética do mini mapa segue o design já visto em GTA, o que torna tudo mais familiar e você já se sente pronto para usar assim que dá play.

Movimentação a pé ou com a possibilidade de dirigir carros

Os dois tipos de movimentação estão bons, a pé não há grandes animações minuciosas baseadas na aceleração do personagem, é bastante seca, mas funciona.

Já a direção do carro é “gostosa”, muito bem feita e tem apenas um detalhe que talvez nem seja um defeito.

Não é muito difícil de capotar o carro, mesmo em velocidades não tão altas, o que pode ser um pouco estranho.

Apesar disso, essa característica causa momentos engraçados e divertidos, deixa o jogo com mais cara de arcade e não chega a incomodar.

Sobre o momento em que o jogador sai do carro, poderiam adicionar uma maneira de fazer isso mais rápido, principalmente em meio a um tiroteio.

Sentado dentro do carro e com ele parado, o jogador é muito exposto e nesses momentos que mais morri na gameplay, sem contar que o player sai sem arma na mão.

Customização do personagem (sistema de troca de roupas)

Você já pode escolher um bom número de roupas para o seu personagem, todas, é claro, ao estilo favela.

É possível ficar só de cueca no jogo, mostrando que o estúdio pensou bastante nesta parte.

Você pode equipar toca, boné, óculos, moletom, camisetas, bermudas, calças, sandálias (até crocs), tênis e é isso aí.

Um detalhe, tome cuidado para não deixar o carro na frente do ícone de troca de roupa ou isso impedirá que você consiga enxergar o jogador trocando de roupa.

Espero que mais para frente tirem o ícone da rua e coloquem em uma loja ou até mesmo dentro da casa do player.

10 tipos de carro

Enquanto você pode utilizar duas armas no jogo, falo disso mais a frente, são 10 carros no jogo que você poderá personalizar e dirigir, cada um com propriedades diferentes.

Sem dúvida, o cuidado que o estúdio teve com os carros mostra que lá dentro tem um pessoal bastante empolgado com automóveis.

Fiat 147 no Jogo 171

Até o carro da polícia você pode tunar. O que tem mais customizações é o Golf, que recebe outro nome no game por questões de direitos autorais.

É também o veículo mais rápido atualmente. Entre os veículo da demo podemos citar: Golf, Fusca, Kombi, Gol, Fiat 147, Saveiro, Chevette, um outro carro de luxo que parece um Civic e ainda a viatura da polícia chamado de Crower.

Conheça o canal do PixelNerd no YouTube

Falta ainda um carro realmente rápido para deixar a fuga mais emocionante, fora isso, muito bacana o trabalho feito, já que para cada um é necessário um cuidado especial e programação na tunagem.

As duas armas do jogo

Dar tiros poderia ser mais emocionante.

Mas isso não quer dizer que você não vai se divertir atirando no jogo, o efeito sonoro, a marcação na quando um alvo morre e o fato de isso já ter se provado divertido em décadas de GTA, garantem o gameplay.

De qualquer forma, fica o gostinho de quero mais, rapidamente você enjooa de trocar tiro com as armas, o jogo 171 merecia um número maior. Afinal, como causar o caos sem uma bazuca?

Os tiros, principalmente do fuzil, espalham bastante, então se prepara para controlar o recoil. Já a pistola é mais precisa, mas você precisará cuidar mais onde atira.

Na trocação, espero que mais para frente seja possível tomar cover, ou então se abaixar para que seja possível se esconder da polícia, fica muito difícil sobreviver sem essas habilidades e agonia, porque a maioria dos games em terceira pessoa traz essa possibilidade.

As animações de recarga também poderiam ser melhores, elas não são precisas, fica a impressão de que o personagem tá se atrapalhando com o pente de fuzil na mão.

Uma animação bem feita faz toda diferença durante o gameplay, ainda que a ausência dela não seja tão notada.

Também é possível notar um rastro que parece ser causado pelo tipo de anti-aliasing.

Interação com NPCs (Combate armado, atropelamento e afins)

Não é possível conversar com NPCs e nem há indícios que será possível fazer isso tão cedo.

A proposta do estúdio é bem clara e está em parênteses, “combate armado, atropelamento e afins”.

Ou seja, são elementos de interação como quando você aponta a arma para o NPC e ele reage com alguma fala ou levantando a mão, algo que acontece no Jogo 171.

NPCs no Jogo 171

O ragdoll dos pedestres e policiais está perfeito, sem um tremelique louco ou ainda bugs em que entram na parede ou objetos.

Isso é destaque a colisão do esqueleto de personagens dentro da programação, algo que requer infinitas horas de cuidado e foi muito bem executada.

É realmente engraçado interagir com os NPCs, uma herança do GTA, que já mostrava isso como algo simples e incrível desde os seus primeiros jogos.

Modificação e destruição de carros

Você pode trocar peças estéticas do carro, como pneu, película, som, suspensão.

Alguns carros trazem mais opções que outros, mas todos podem ser personalizados, um ponto muito positivo.

Chevette tunado no Jogo 171

Na versão pré-alpha há um pequeno bug, se você parar na frente da oficina, apertar “H” e depois “E”, o jogador sai do carro, a tunagem é carregada e você fica do lado de fora.

Além disso, isso faz com que você tenha que reiniciar o game, fica aqui o report para BGG.

Golf tunado no jogo 171

Fique de olho no canal no YouTube que em breve traremos um vídeos mostrando todas as personalizações dos veículos até agora.

Sistema de polícia

O sistema de polícia do Jogo 171 já está satisfatório, traz quase tudo que os jogadores esparavam, mas ainda faltam alguns detalhes.

Pra começar, como os policiais não pegam cover, em alguns momentos você pode achar estranho ele vir na sua direção direto.

Você também não pode pegar cover, então o combate fica um pouco seco.

Headshot no Jogo 171
https://pixelnerd.net.br/index.php/2020/03/26/jogo-171-jogamos-a-primeira-demo-do-gta-brasileiro/

O jogador pode atirar de dentro do carro, mas não há interação com o vidro e o protagonista não se inclina com precisão enquanto atira.

Esses são detalhes que não surpreendem por não estarem presentes, são implementações que levam muito tempo e diferenciam um jogo indie de um AA ou AAA.

Ainda assim, comento como obrigação, porque faz pouca ou quase nenhuma falta.

Fora isso, os policiais ainda não atiram de dentro do carro em você, algo que poderia deixar a perseguição mais emocionante.

Para despistar a polícia no game, a maneira mais fácil é trocando de carros longe deles, assim que fizer isso e não causar nenhum outro problema você estará livre.

Barreira policial no GTA Brasileiro

Por hora, sabemos que o time da BGG gostaria de colocar helicóptero no jogo, mas não há menção sobre isso no momento e há muitas outras coisas a serem feitas dentro do que foi prometido.

Na versão pré-alpha você conseguirá chegar apenas a três estrelas no nível de procurado.

Um detalhe importante: a dublagem

Um jogo que se passa no Brasil e é feito por brasileiros merece uma boa dublagem, e o Jogo 171 não decepciona nesse quesito.

Podemos dizer que o vídeo de divulgação feito pouco antes da liberação para o download preocupou em relação a esse detalhe, mas a demo liberada mostrou que o estúdio já consertara o problema.

Antes com muitas repetições, agora o game recebeu falas mais aleatórias e naturais, o que já mostra a evolução do trabalho em pouco tempo.

Redator Pixel

Escrito com carinho por um dos nossos melhores redatores :)