Mozilla quer sua ajuda para consertar recomendações terríveis do YouTube

Mozilla quer sua ajuda para consertar recomendações terríveis do YouTube

O algoritmo de recomendações do YouTube pode levá-lo a algumas tocas de coelho muito estranhas, sugerindo vídeos que parecem estranhamente pessoais e fora do alvo ao mesmo tempo.

Pensando nisso, a Mozilla, empresa por trás do navegador Firefox, apresentará uma nova extensão de navegador que visa coletar pesquisas sobre as “recomendações lamentáveis” dos usuários.

Chamada de RegretsReporter, a ideia é permitir que os usuários entendam melhor como funciona o algoritmo de recomendação do YouTube e fornecer detalhes sobre os padrões que ele descobre.

Extensão do Mozilla para remover recomendações do YouTube

Nova extensão Mozilla e recomendações do YouTube

A Mozilla começou a reunir histórias de usuários no ano passado sobre os vídeos que o YouTube recomendou a eles; um usuário pesquisou vídeos sobre vikings e recebeu recomendação de conteúdo sobre a supremacia branca; outro pesquisou por vídeos de “fail” e começou a receber recomendações de vídeos terríveis de acidentes fatais de carro.

Mas não houve realmente um esforço independente em grande escala para rastrear o algoritmo de recomendação do YouTube para entender como ele determina quais vídeos recomendar, disse Ashley Boyd, vice-presidente de defesa e engajamento da Mozilla.

RELACIONADOS:
YouTube testa modo Picture-in-Picture no iOS
YouTube remove 11 milhões de vídeos em um único trimestre
Felipe Neto no Roda Viva: youtuber vai ao programa em meio a tretas no YouTube e Twitter

“Muita atenção vai para o Facebook – e merecidamente – quando se trata de desinformação”, disse Boyd. “Mas existem outros elementos no ecossistema digital que não foram atendidos, e o YouTube foi um deles. Começamos a olhar o que o YouTube disse, como eles fizeram a curadoria de conteúdo e percebemos que eles responderam às preocupações sobre o algoritmo dizendo que estavam fazendo progressos. Mas não havia como verificar suas alegações. ”

O YouTube faz recomendações estranhas e que às vezes parece não ter sentido.

Um porta-voz do YouTube disse em um comunicado que a empresa está sempre interessada em ver pesquisas sobre seu sistema de recomendação.

“No entanto, é difícil tirar conclusões amplas de exemplos anedóticos e atualizamos nossos sistemas de recomendações continuamente, para melhorar a experiência dos usuários”, disse o porta-voz, acrescentando que, no ano passado, o YouTube lançou “mais de 30 mudanças diferentes para reduzir as recomendações de conteúdo limítrofe. ”

A plataforma de vídeo de propriedade do Google prometeu em várias ocasiões ajustar o algoritmo, observa Boyd, mesmo quando os executivos da empresa estavam cientes de que estava recomendando vídeos contendo discurso de ódio e teorias da conspiração.

Como a nova extensão RegretsReporter funciona?

A extensão do navegador enviará dados para a Mozilla sobre a frequência com que você usa o YouTube, mas sem coletar informações sobre o que você está procurando ou assistindo, a menos que você especificamente ofereça.

Extensão do Mozilla para remover recomendações do YouTube

Você pode enviar um relatório por meio da extensão para fornecer mais detalhes sobre qualquer vídeo “lamentável” que encontrar nas recomendações, o que permitirá que a Mozilla colete informações sobre o vídeo que você está relatando e como você chegou lá.

A Mozilla espera que a extensão torne o “como” do algoritmo de recomendação do YouTube mais transparente; que tipo de vídeo recomendado leva a conteúdo racista, violento ou conspiratório, por exemplo, e identifica quaisquer padrões sobre a frequência com que o conteúdo prejudicial é recomendado.

Extensão do Mozilla para remover recomendações do YouTube

“Eu adoraria que as pessoas ficassem mais interessadas em como a IA e, neste caso, os sistemas de recomendação afetam suas vidas”, disse Boyd. “Não precisa ser misterioso, e podemos ser mais claros sobre como você pode controlá-lo.”

Boyd enfatizou que a privacidade do usuário é protegida durante todo o processo. Os dados que a Mozilla coleta da extensão serão vinculados a um ID de usuário gerado aleatoriamente, não à conta de um usuário no YouTube, e apenas a Mozilla terá acesso aos dados brutos.

Coleta de Dados e O Dilema das Redes Sociais

Ele não coleta dados em janelas privadas do navegador e, quando o Mozilla compartilha os resultados de sua pesquisa, o faz de uma forma que minimiza o risco de identificação dos usuários, disse Boyd.

A Mozilla não tem um acordo formal com o Google ou YouTube para sua pesquisa sobre o algoritmo de recomendação, mas Boyd diz que eles estão se comunicando com a empresa e estão comprometidos em compartilhar informações.

O YouTube, no entanto, disse que a metodologia que a Mozilla estava propondo parecia “questionável”, acrescentando que não foi capaz de revisar adequadamente como “lamentável” é definido, entre outras coisas.

A Mozilla planeja passar seis meses coletando informações da extensão, após o qual apresentará suas descobertas aos usuários e ao YouTube.

O YouTube é hoje a maior plataforma de vídeos do mundo

“Acreditamos que eles estão comprometidos com essa questão”, disse Boyd sobre o YouTube. “Adoraríamos se eles pudessem aprender algo adicional com nossa pesquisa e fazer algumas mudanças viáveis ​​para trabalhar na construção de sistemas mais confiáveis ​​para recomendar conteúdo.”

Sobre o assunto, como a inteligência artificial tem afetado nossas vidas, a Netflix lançou um documentário chamado “O Dilema das Redes Sociais“. É interessante para ver o impacto que o deep learning (aprendizado das máquinas) tem no nosso dia a dia e muitas vezes nem nos damos conta.

Redator Pixel

Escrito com carinho por um dos nossos melhores redatores :)