Souldiers: tudo sobre o soulslike 2D da Retro Forge

Souldiers: tudo sobre o soulslike 2D da Retro Forge

Quando jogos anunciados lembram ou remetem bastante ao estilo mais clássico de consoles como Nintendo ou Mega Drive, o que se espera de títulos são games com uma pegada mais vintage para animar o nicho saudosista. Porém o Souldiers, desenvolvido pela Retro Forge e distribuído pela Dear Villagers, não possui apenas essas características em seu background, tornando a espera do game uma das mais aguardadas da primavera americana!

Para começar, Souldiers (o soul de souls-like) é um jogo 2D todo trabalhado em Pixel Art com disponibilidade para Pc e Switch, mas sua característica chamativa é a dificuldade soulslike prometida em combates dentro do game. Por ser graficamente diferente de seus jogos “irmãos” que carregam tecnologias ray tracing e unreal engines, Souldiers pode ser tanto uma jogada arriscada quanto um título ambicioso revolucionando o mundo de games pixelados. Tudo dependerá da jogabilidade quando for lançado e da repercussão dos aspectos souslike agradarem a crítica gamer em seu mês de lançamento.

Com uma exploração ao melhor estilo Metroidvania, a ação e aventura de rolagem natural promete elementos puzzles fantásticos no mundo infundado de Terragaya, descrito como uma terra mística na beira do afterlife. O player viverá a pele de um grupo de guerreiros enviados do reino ameaçado de Zarga com uma importante missão de encontrar a guardiã lendária da terra fantástica, Valkyrie, para só então adentrar em novos mundos expandido dentro dessa terra rica em detalhes enquanto seus amigos morrem e voltam à vida suscetivamente.

Nas diferentes classes podemos contar com soldado, arqueiro e mago, muito embora na demo disponibilizada pela Steam ter apenas a primeira disponível, tudo pode mudar com a versão final do jogo disponibilizando os três personagens para uma possível aprimoração de habilidades e desenvolvimento na história.

Para aqueles que já conseguiram botar as mãos em volta da versão demo, o game de plataforma foi bastante elogiado pela riqueza dos efeitos visuais que misturam o gráfico pixelado aos mais nítidos – a aparição da guardiã Valkyrie, por exemplo – com uma velocidade de 60 frames por segundo. O título tamém conta com uma qualidade sonora incrível enquanto se faz os diferentes dashs pela tela em constante movimento. Apesar de parecer simples, o jogo cobrará dos players uma habilidade ligeira no enfrentamento de bosses que possuem a tão esperada característica soulslike.

Na questão de idioma, o game está sendo cogitado para trazer o Pt-Br para sua terra materna, tudo dependerá do já tradicional burburinho que nosso país é capaz de fazer quando se odeia (em termos críticos) ou se ama os títulos tão aguardados ano após ano desse nicho!

E você? Já tem uma ideia boa sobre Souldiers? Acha que o 2D será inovador? Coloque seu comentário abaixo e nos deixa saber!

Matheus Martins

Escritor, 25 anos, apaixonado por literatura e Stephen King. Teve um exemplar jogado na própria cabeça como incentivo e hoje afunda a cabeça em cubículos do Call Center. À noite, as máquinas ligam e ele dá vida às palavras e histórias que alugam um triplex na sua cabeça.