Star Valor: Conheça o jogo de navinha brasileiro que esbanja críticas positivas na Steam

Star Valor: Conheça o jogo de navinha brasileiro que esbanja críticas positivas na Steam

Viver de jogos é uma tarefa bem complicada e nem sempre o amor por um projeto é suficiente para garantir o sucesso de um game. Nós trocamos uma ideia com Rafael Burgos, o desenvolvedor por trás de Star Valor, um jogo independente que está fazendo sucesso entre seus jogadores na Steam e esbanja críticas positivas.

No game, você se torna um explorador espacial com sua nave e pode viajar por uma galáxia aberta, buscar recursos, personalizar sua embarcação, criar armas e praticamente ser o Han Solo digital. O título conta com mais de 60 modelos de naves, 120 equipamentos diferentes e tem recebido novos updates constantemente.

Mesmo com a boa recepção e suporte de seu criador, porém, o game ainda sofre para se destacar na Steam, que recebe centenas de jogos semanalmente, desde projetos independentes até blockbusters do mundo dos games.

Na entrevista com Burgos, falamos sobre sua carreira no desenvolvimento, o futuro de Star Valor e como é a vida de quem tenta sobreviver de fazer joguinhos no Brasil. Confira!

Pode me falar um pouco sobre você? Quando começou a desenvolver? Este é o seu primeiro grande projeto?

Eu sou de Santa Cruz do Sul, RS, tenho 37 anos. Comecei a desenvolver jogos depois que me formei em ciência da computação, em 2005, com um sócio. Era um jogo chamado Star Evolution (um manager de futebol cujo site está fora temporariamente). Depois segui sozinho, estudei Unity e desenvolvi um projeto privado para uma empresa de tabaco aqui da região. Em 2016, comecei o projeto do Star Valor, lançado em julho.

Até lançar o jogo em Early Access no Steam eu trabalhei sozinho, tendo comprado alguns assets como músicas e coisas gráficas. Hoje tenho um amigo como colaborador no design e modelagem 3D de naves, e na parte do Lore do jogo. Além de desenvolver games, eu também sou músico e faço alguns trabalhos na região, como tributos, além de ter uma banda fixa pra tocar casamentos e formaturas, etc. Mas minha maior paixão sempre foi e é, games :).

Em relação ao Star Valor, de onde veio a ideia de desenvolver o jogo? Você é fã dos clássicos “jogos de navinha”?

Quando terminei o trabalho para a empresa de tabaco, consegui juntar um dinheiro e resolvi investir em um novo projeto. Para isso pensei em um jogo que eu pudesse desenvolver sozinho e que não tivesse um visual tão complexo (por exemplo, com diversos personagens, animações, etc).

Como eu sempre gostei de jogos espaciais e RPGs em geral, tentei unir as duas coisas, além de ser fã de Star Wars, por exemplo. Na minha infância sempre joguei “jogos de navinha” e com certeza eles tiveram influência, sim. Enfim, a ideia era fazer um game simples, porém com conteúdo, e o resultado levou dois anos e meio, mas está aí (e não paro de lançar updates!).

A Steam recebe centenas de jogos semanalmente e está cada vez mais difícil chamar a atenção na loja. O que você faz para tentar se diferenciar dos outros jogos indies?

Realmente está bem difícil se destacar neste mar de games. O que eu busco é focar na qualidade do game, na jogabilidade e conteúdo. E, com isso, conseguir boas análises e, quem sabe, atingir mais pessoas. Além disso, é claro, tenho tentado contatos para divulgação do jogo. Este ponto tem sido bem complicado, pois marketing não é minha área e eu não tenho muitos recursos pra investir.

Qual o principal desafio que você enfrentou até lançar Star Valor?

Sem dúvida a divulgação foi o maior desafio até lançar o jogo e também depois. Quando você lança um jogo no Steam, naturalmente ele recebe muita visibilidade dentro da plataforma, mas logo depois isso diminui bastante e aí só resta o que você faz pra tentar manter o “hype”. Ou seja, redes sociais, contatos com influencers, etc. Pro lançamento FULL, que terá novamente um pico de visibilidade no Steam, eu pretendo contratar alguma empresa de PR pra aproveitar o máximo possível.

Apesar de ainda estar em acesso antecipado na Steam, o jogo tem recebido críticas muito positivas. Você pretende lançar Star Valor para outras plataformas futuramente?

Eu pretendo adicionar suporte pra joystick, e com isso talvez possa tentar lançar o jogo em consoles. Mas aí é coisa para o futuro, após o lançamento oficial. Até lá, só PC mesmo (Mac e Linux também ainda não tenho planos).

Tem mais algum assunto que você gostaria de comentar?

Uma frustração que tive, de certa forma, foi não ter apoio de brasileiros. Escrevi pra bastante gente, de vários tamanhos de canal, e mal tive resposta… Já de gringos tive muita gente apoiando.

“Pro mercado Indie, cada ação faz muita diferença”

Pensei que haveria bastante interesse da galera BR, mas enfim, entendo que não é um estilo popular aqui, o que acho que contou bastante. Então obrigado pelo apoio. Pro mercado Indie, cada ação faz muita diferença.

Se você curtiu Star Valor, o jogo é vendido na Steam por R$ 22,79 e está com 40% de desconto por tempo limitado.

Redator Pixel

Escrito com carinho por um dos nossos melhores redatores :)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.