Stranger Things 4: 8 curiosidades sobre a febre de sucesso da Netflix

Stranger Things 4: 8 curiosidades sobre a febre de sucesso da Netflix

Depois de um hiato de quase três anos, Stranger Things voltou para a sua quarta e nova temporada. A série dos Irmãos Duffer se tornou um trend nas últimas semanas ganhando grande relevância na mídia com memes e reações na internet.

Dona de uma série de sucesso, a Netflix dividiu a produção em duas partes para esse ano e o Pixel Nerd resolveu reunir algumas curiosidades frenéticas em volta da série. Confira a seguir.

Cuidado: O texto a seguir contém Spoilers!

1. Duração de filme

Um fato que chocou bastante foi a duração de cada episódio de ST4, onde os capítulos possuem em média mais de sessenta minutos, como se fosse um filme. A duração pegou alguns de surpresa e outros um tanto receosos em conferir a série.

Mas para alguns dos fãs, como demonstrado no tweet abaixo, a longa durabilidade é como um prato cheio e perfeito para matar a saudasde que a aventura em Hawkins deixou.

O título de menor capítulo da nova temporada é o episódio 3, com uma hora e três minutos de duração.

Já para a segunda parte, que irá contar com apenas dos episódios, o título de menor capítulo é de 1 hora e vinte e cinco minutos, deixando o episódio final, 9, com 2 horas e meia de duração – uma contagem ainda maior que Doutor Estranho No Multiverso da Loucura, por exemplo.

2. Carrie, A Estranha

Logo no primeiro capítulo, a série deixa os telespectadores saberem que Eleven (ou Onze) é perseguida pela galera popular de um colégio em Lenora Hills, cidade ficítica da série para onde a personagem foi parar.

A garota é atormentada por um grupo de adolescentes, principalmente Angela que não satisfeita em atormentar a telepata na escola, organiza uma cena na pista de skate que lembra bastante a sofrida por Carrie em Carrie, A Estranha, obra de Stephen King.

Mas ao invés de um balde com sangue de porco como na obra, Eleven é atacada por diversos jovens com copos de milk-shake e não chega a matar todo mundo, como no filme. Para quem não se lembra, a personagem perdeu seus poderes na terceira tempoarada para o Devorador de Mentes e por isso fica impossibilitada de reagir de uma forma mais agressiva.

Ao reagir a referência, o escritor Stephen King elogiou a temporada da série, mas criticou o formato de duas partes escolhido pela Netflix.

Após ressaltar que em sua “humilde opinião” achou um pouco ruim a escolha do streaming, os roteiritas da série não ficaram quietos e responderam: “Desculpe, tio Stevie, ainda não terminamos [os episódios] 8 e 9, mas estamos trabalhando o mais rápido que podemos! Que bom que você está gostando e que pegou nossa referência super sutil da Carrie”.

3. Freddy Krueger/Vecna

A nova temporada de Stranger Things se influencia em diversos filmes assustadores dos anos 80 – coincidentemente, o ano em que também se passa a série. Ao longo dos episódios, os fãs podem acompanhar várias referências também a Michael Myers, além de Star Wars e E. T., O Extraterrestre.

Mas um filme em particular pode ter servido de base para a temática que acompanha o quarto ano, e este é A Hora do Pesadelo. O vilão Freddy Krueger, conhecido por matar durante o sonho, encontra bastante similiaridades com Vecna, que deixa suas vítimas em transe antes de mata-las. Além disso, suas garras tão grandes nas pontas dos dedos são impossíveis de não serem associadas ao monstro.

Outro fator que pode corraborar para essa teoria é a de que o ator que interpreta Freddy está na série, como Victor Creel. O ator Robert Englund, que conseguiu o papel por acaso, (e, ao contrário do que muitos podem pensar, não por uma ideia original dos criadores) até se meteu em problemas por revelar spoilers a um grupo de fãs que questionaram os detalhes da série.

4. Will, sexualidade

Interpretado pelo excelente Noah Schnapp que já contracenou com feras de Hollywood, inclusive o Seu Jorge aqui do Brasil, os fãs sempre rondaram em torno da questão da sexualidade de Will desde a sua primeira temporada. Isso porque mesmo na temporada de lançamento da série, Joyce, a mãe de Will, comenta que alguns garotos do colégio em Hawkins o chamavam por insultos homossexuais.

Mas o que torna o assunto um debate a ser mais explorado nessa temporada é o ciúmes que Will sente da relação de Mike com Eleven, agora resta saber: ele nutre sentimentos pela telepata ou pelo próprio amigo, o Mike?

Para esses questionamentos, os diretores reforçaram que o tema será abordado na segunda metade da série que chega ainda esse ano. Já Noah aproveitou a rede social do Twitter para se pronunciar de uma maneira divertida sobre o assunto. Confira:

A temporada 4 me fez shippar byler atoa… Vol. 2 agora!

5. O aniversário de Will

Outro fato curioso que deixou alguns com a pulga atrás da orelha foi o fato do aniversário de Will, uma data já apresentada na primeira temporada, ter passado batido durante o enredo da série. Alguns fãs usaram esse “esquecimento” na série para justificar o comportamento de Byers, que poderia estar com raiva de Mike e Eleven por terem esquecido a data especial, e não devidamente apaixonado.

Mas os criadores da série, os irmãos Duffer trataram logo de desmentir o rumor e confirmar que “assim como assim como os personagens da série, nós também nos esquecemos do aniversário de Will. Então, o debate agora é se nós ajustamos a data ou se só deixamos que seja tudo muito triste”.

Os criadores ainda ressaltaram que a jornada de Will está longe de acabar, o que pode funcionar como uma resposta para outra teoria que põe Will na lista de personagens suspeitos que podem morrer na season finale.

6. O Deepfake da Eleven

Para algumas pessoas que acompanham a série, já é possível perceber que o flashback será uma feramenta usada para diversas cenas de impacto. E quando esse elemento se volta para a Eleven, interpretada por Millie Bobby Borwn, não é diferente, mas tem um motivo um pouco peculiar.

Acontece que em uma cena da nova temporada, os fãs podem ver Eleven jovem de novo e se perguntarem como isso é possível. Será que Millie foi rejuvenescida como fizeram em A Orfã? Não. O papel de Brown foi reprisado pela jovem atriz Martie Blair, que já autou em alguns curtas e na série The Young and the Restless.

Graças ao trabalho da equipe da série, o CGI foi capaz de colocar o rosto de Eleven no corpo da atriz mirim, que até chegou a raspar a cabeça na vida real. Apesar da boa tentativa da produção de surpreender a audiência com esses detalhes, os fãs foram capazes de perceber o trabalho gráfico e até criticaram a qualidade do elemento posto na série.

7. Kate Bush

Em uma cena que se torna viral na temporada, a produção de Stranger Things foi responsável por trazer de volta um sucesso musical no topo das paradas. Se trata da música Running Up That Hill, da cantora e artista Kate Bush, que já recebeu diversos covers de outros artistas no mundo.

O single além de ir parar no topo dos charts é importante para a narrativa da personagem Max, que perdeu o irmão Billy na temporada anterior e está sofrendo com o luto.

Sua dor faz com que ela se torne um alvo fácil para o vilão e não demora para que ele tente pega-la. Mas, no entanto, o grupo de Hawkins consegue salvar Max do pesadelo no mundo invertido ao colocar em seus ouvidos sua música favorita.

Assim que a cena viralizou os fãs não perderam tempo em aproveitar a cena para encherem a internet de memes mostrando quais músicas salvariam suas vidas do vilão Vecna.

8. Parte 2

Para aqueles que já concluíram S4, alguns já devem ter percebido que a série acaba de uma maneira bastante inconclusiva.

Isso porque a sua segunda metade chegará ao streaming no dia 1º de julho, quando finalmente saberemos como a galera de Hawkings sobreverá a mais uma ameaça do mundo invertido.

A série deve fechar todos os pontos e entregar cenas de emoção, humor e ação tudo em um pacote só em apenas dois episódios com mais uma duração de filme. Para definir tudo isso, os criadores prometeram que a palavra “Caos” resumirá o fim da temporada.

O volume 1 da quarta temporada de Stranger Things está disponível na Netflix. A série retorna com seu elenco regular, Eleven (Millie Bobby Brown), Mike (Finn Wolfhard), Will (Noah Schnapp), Lucas (Caleb McLaughlin), Dustin (Gaten Matarazzo), Joyce (Winona Ryder), Hopper (David Harbour), Nancy (Natalia Dyer), Steve (Joe Keery) além de adições especiais como Jamie Campbell e Joseph Quinn.

Matheus Martins

Escritor, 25 anos, apaixonado por literatura e Stephen King. Teve um exemplar jogado na própria cabeça como incentivo e hoje afunda a cabeça em cubículos do Call Center. À noite, as máquinas ligam e ele dá vida às palavras e histórias que alugam um triplex na sua cabeça.