Todos os jogos de Dragon Ball lançados até hoje

Todos os jogos de Dragon Ball lançados até hoje

Apesar de rechaçado por boa parte da fã-base brasileira por conter uma das últimas temporadas mais controversas estou falando com você Dragon Ball Super -, existe ainda um lugar onde a franquia de Kakarotto pode brilhar. Os jogos de Dragon Ball são muitos, desde desconhecidos a alguns que boa parte do público gamer deve se lembrar.

Para aqueles que visitavam lanhouses na infância, como eu, alguns dos títulos podem ser um tanto nostálgicos. Para outros, pode ser uma boa oportunidade de conhecer todos os jogos de Dragon Ball lançado até hoje! Confira abaixo:

1 – Dragon Ball: Dragon Daihikyou (Mega Drive)

O primeiro jogo é também talvez um dos menos conhecidos. Dragon Ball: Dragon Daihikyou é simples e nada ambicioso. Com uma jogabilidade sem muitas ilimitações, você é a versão mais jovem de Goku andando em cima de uma nuvem e destruindo inimigos seja pelo bastão vermelho (marca registrada do herói na primeira temporada do shounen) ou por um kamehameha, que é o golpe mais forte.

Apesar de um pouco lento, o jogo é um pouco difícil com o player apenas podendo ter a oportunidade de derrotar alguns inimigos tomando distância o suficiente para disparar o golpe mais forte mais de duas vezes para derrotá-los. O game possui zero músicas que dariam uma maior densidade mesmo em uma época tão simples na qual o jogo foi lançado.

2 – Dragon Ball Z: Kyôshu! Saiyan (Mega Drive)

Primeiro jogo a ser ambientado na Saga Z, Kyôshu! Saiyan pode ter uma jogabilidade muito confusa para quem está acostumado a simplicidade de consoles mais avançados dos dias de hoje. A primeira parte fica para o modo arcade, onde você controla tanto Goku quanto Piccolo e tem que se mover por comandos na tela, algo meio rpgish. Já na segunda os combates são performados da mesma forma, sem uma ação direta do player, apenas o fazendo escolher pelos diferente comandos em japonês até que algo de especial aconteça. É rezar pra entender!

Sega Mega Drive/Sega Genesis

Sega Saturn

TurboDuo

  • Dragon Ball Z: Idainaru Son Goku Densetsu

Nintendo Entertainment System/Famicom

  • Dragon Ball: Shenron no Nazo
  • Dragon Ball: Daimaō Fukkatsu
  • Dragon Ball 3: Gokuden
  • Dragon Ball Z: Kyōshū! Saiyan
  • Dragon Ball Z II: Gekishin Freeza
  • Dragon Ball Z III: Ressen Jinzōningen
  • Dragon Ball Z: Gekitō Tenkaichi Budōkai
  • Dragon Ball Z Gaiden: Saiyajin Zetsumetsu Keikaku
  • Famicom Jump: Hero Retsuden
  • Famicom Jump II: Saikyō no Shichinin

Nintendo GameCube

3 – Dragon Power (ou Dragon Ball: Sheniong no Nazo) (Super Nintendo)

Ao melhor estilo arcade, em Dragon Power os players possuem mais movimentos podendo ir para cima e para baixo e se locomover melhor entre as telas. A dificuldade em acertar inimigos continua, com o jogador sempre encontrando a morte ou uma perca considerável de health que te faz iniciar o game de novo. Diferente do primeiro jogo, temos pelo menos a trilha sonora da abertura que sonha em capturar a atmosfera do anime e até mesmo uma mini-história onde Bulma é sequestrada. Jogadores encontraram bastante semelhanças com os primeiros jogos de Super Mario e o primeiro game de Legend of Zelda.

4 – Dragon Ball Z: Super Butouden (Super Nintendo)

Lançando nos anos 90, o primeiro jogo da série Butouden traz um alívio para os fãs de lua direta nessa lista. Com 8 personagens jogáveis (outros cinco podem ser desbloqueados) o título leva o jogador no modo história desde a Saga Piccolo Jr. até o final da saga Saga Jogos de Cell. As lutas podem ocorrer tanto ar quanto no céu, além de conter especiais como o kamehameha de Goku e o Resplendor Final de Vegeta.

O game tem um gráfico todo trabalhado em 2D com distinções de cores na tela que indicam o jogador o quanto ele está próximo ou distante do adversário, além do radar logo abaixo que ajuda a orientá-los dentro do tatame. No modo “Torneio” os jogadores se enfrentam duas vezes até que todos os 8 estejam derrotados, levando a um troféu no final. É uma verdadeira aprimoração perto dos jogos mais antigos.

5 – Dragon Ball Z: Hyper Dimension (Super Nintendo)

Seguindo a história de Dragon Ball Z desde o arco final de Freeza até a saga Kid Boo, os jogadores encontram um jogo muito mais dinâmico do que os outros dessa lista. Isto porque o Super Nintendo Hyper Dimension traz uma jogabilidade com poucas interferências no modo história, onde certas batalhas perdidas não impedem na continuação do jogo. Com as exceções da morte de Goku e Gohan que exigem que haja uma repetição das fases perdidas; aqui os criadores usam mesmo da licença poética e colocam as Sementes dos Deuses – um conceito trabalhado em fases anteriores a qual o anime se baseia – para trazerem a dupla de pai e filho de volta ao pódio.

É um jogo com boas lutas e bastante inovador por não concentrar o enredo no personagem selecionador, dando total liberdade na progressão da história, pouco se preocupando com partes canônicas da saga e fazendo, por exemplo, Piccolo enfrentar a transformação mais poderosa de Freeza dentro do jogo.

6 – Dragon Ball Z – Ultimate Battle 22 (Playstation)

Um pouco despercebido no repertório DBZ, Ultimate Battle 22 apresenta inovações para a época, além de elementos interessantes para os players. Com a Saga Z em seu pano de fundo, o título traz diversões vilões icônicos lendários desde alguns aliados de Freeza como Zarbon, as 2 formas de Majin Boo, Cell e a Androide 18. Também conta com uma versão de Gohan como Grande Saiyaman.

Com um menu ao estilo cell drawing os players podem escolher entre qualquer um dos 22 personagens jogáveis, além de poder desbloquear os outros 5 e mudar completamente o título do game para Ultimate Battle 27. Na trilha sonora, cada personagem têm sua música tema e podem encontrar seus próprios espaços entre as 11 telas selecionáveis. Nas cenas de luta, as cutscenes são inclusas dando ao anime mais imersão dentro do lore do game.

Playdia

  • Dragon Ball Z Gaiden: Shin Saiyajin Zetsumetsu Keikaku – Chikyū-Hen
  • Dragon Ball Z Gaiden: Shin Saiyajin Zetsumetsu Keikaku – Uchū-Hen

7 – Dragon Ball Z: Budokai (Playstation 2)

A fase Budokai dos jogos é a mais famosa da franquia gamer de DBZ e eu posso provar. Todas as três versões marcaram uma geração de alguma forma e o primeiro não podia ser diferente. Aqui nesta versão os jogadores podem derrotar seus adversários jogando eles para fora da plataforma do Torneio, mas calma que não é fácil. Por se tratar de um jogo de Playstation 2 do início da década de 2000, agora os personagens possuem comandos e especiais bastante danosos como os combos repetitivos que tiram uma parte considerável de sangue. Além disso, o player deve precisar ter bastante controle nas barras de stealth e sangue que definem todo o combate às vezes antes mesmo de ele terminar.

O game também traz elementos do anime que são consideráveis como as Esferas do Dragão que realmente invocam o dragão Shenlong e a doença no coração de Goku que afeta diretamente o combate deixando o personagem mais lento em algumas situações.

8 – Dragon Ball Z: Budokai 2 (Playstation 2)

Com uma crítica até que não tão baixa no Metacritic – o game recebeu uma nota 66 pelos revisores de games – o jogo é bem mais completo que o seu antecessor, indo desde a fase dos Saiyajins, passando por todo o perrengue dos Namekuzes, a confusão com Freeza, a invasão dos Androides, Cell e por fim chegando ao (quase) invencível Majin Boo.

O título não rouba tanto do primeiro no quesito jogabilidade, ainda continuando com as lutas no ar e no chão com gráficos em 3D.

9 – Dragon Ball Z: Budokai 3 (Playstation 2)

Considerado um dos melhores jogos da franquia Dragon Ball, Budokai 3 é um dos mais lembrados com carinho para os fãs nostálgicos da saga. Além de conter 40 personagens desbloqueáveis, o game traz a possibilidade de personalizar as vestimentas dos heróis em uma verdadeira jornada que honre o anime. Misturando elementos 2D e 3D, o título acerta nos traços de cada um dos characters e tirava o fôlego de qualquer um que desviava das ofensivas dos adversários. Os especiais também não ficavam de fora, grandiosos o suficiente para darem jus ao nome.

Todos esses detalhes atrelados a história bem detalhada torna Budokai 3 não somente um dos melhores da saga, mas um dos mais saudosistas para aqueles que querem relembrar a essência Dragon Ball no limite.

10 – Dragon Ball Z: Budokai Tenkaichi (Playstation 2)

O primeiro de uma série que seria mais marcante que a anterior para Playstation, Budokai Tenkashi apresenta mais de 90 personagens jogáveis e conta com uma câmera que dá capacidade de visualiza-los pela primeira vez de costas, tudo à base do analógica que ajuda tanto no combate direto quanto para movimentos.

11 – Dragon Ball Z: Budokai Tenkaichi 2 (Playstation 2)

Tenkaichi carrega o título de um dos melhores jogos dessa trilogia e o motivo? Bem, o game inovou em todos os sentidos alcançando um patamar que os outros dois não foram capazes de alcançar em quesito visual e jogabilidade. O que o segundo game fez foi cortar as cutscenes cinemáticas entre os combates e dar mais liberdade na hora do combate, além do recurso de voar livremente pelo mundo aberto dos game. Mas o sucesso provavelmente se dá com o nível inovador de customização de personagens tanto na vestimenta quanto nas habilidades de combate que podem ser incluídas para nerfa-los.

Mas mesmo nerfados, em alguns casos o jogador terá que fazer um verdadeiro reboleio de estratégia para derrotar os diferentes inimigos, bem ao nível souls like. Além disso, o mapa em 3D agradou bastante boa parte dos fãs que não esperavam por uma qualidade melhor que a do antecessor.

12 – Dragon Ball Z: Budokai Tenkaichi 3 (Playstation 2, Wii)

Por ser o terceiro de uma franquia, muitos esperavam que superação já fosse uma característica natural além da palavra chefe. Mas Tenkaichi mesmo com uma vasta lista de personagens e comandos novos não agradou a critica que mal pode esperar para apontar a falta de inovação com o título anterior. Apesar disso, o game continua lá com velocidade intensa nos combates, especiais incríveis, sistema de customização impecável, a oportunidade de jogar dia e noite e controlar o Macaco Gigante, personagem icônico da franquia.

  • Dragon Ball Z: Budokai
  • Dragon Ball Z: Budokai 2
  • Dragon Ball Z 2 V
  • Dragon Ball Z: Budokai 3
  • Dragon Ball Z: Budokai Tenkaichi
  • Dragon Ball Z: Budokai Tenkaichi 2
  • Dragon Ball Z: Budokai Tenkaichi 3
  • Dragon Ball Z: Infinite World
  • Dragon Ball Z: Sagas
  • Dragon Ball Z: Trilogy boxed set includes Dragon Ball Z: Budokai TenkaichiDragon Ball Z: Budokai Tenkaichi 2, and Super Dragon Ball Z
  • Super Dragon Ball Z
  • Battle Stadium D.O.N

Wii

  • Dragon Ball Z: Budokai Tenkaichi 2
  • Dragon Ball Z: Budokai Tenkaichi 3
  • Dragon Ball: Revenge of King Piccolo

13 – Dragon Ball Z Burst Limit (PS3, Xbox 360)

O sucessor da lendária série Budokai tem nome e esse é Burst Limit. Para consoles mais avançados, o game tem uma arte totalmente cartunesca que agrada por trabalhar na textura de personagens de uma maneira jamais vista antes – isso graças ao estúdio Dimps que está como responsável na assinatura do título. Combates fluídos, jogatina rápida, técnicas e golpes performados com maestria.

O único detalhe que não agradou muitos fãs do jogo foi o corte de alguns arcos, como Majin Boo, e o limite de transformações de vilões, como Cell, o que fez alguns se sentirem incompletos mesmo em um título tão ambicioso.

Xbox

  • Dragon Ball Z: Sagas

Xbox 360

14 – Dragon Ball Z: Kakarot (Playstation 4, PC)

Mas para quem estiver cansado das sagas avançadas de DBZ, há sempre uma boa oportunidade de voltar às origens do anime. Com Dragon Ball Z: Kakarot os jogadores podem explorar o anime nos consoles mais novos dessa geração com uma jogabilidade em mundo aberto recheada de gráficos novos e aventuras clássicas, um masterpiece completo.

15 – Dragon Ball: Xenoverse 2 (PS4, Xbox One e Switch)

Ainda explorando jogos datados dessa época, o inovador Xenoverse 2 conta com uma jogabilidade além da imaginação com até cinco classes de personagens: Saiyajin, Namekuseijin, Freeza, Majin e Humano. O título é uma boa para quem quiser também ter acesso a ideias jamais exploradas pelos criadores do anime e fãs de estratégia, resistência, habilidade, stealth e outros elementos de combate.

16 – Dragon Ball Fighterz (PS4, Xbox One e Switch)

Muito bonito visualmente, Dragon Ball Fighterz traz um pacote de inovações e sustenta até hoje o título de um dos melhores jogos de DBZ para a crítica. Com novos comandos e a dinâmica de seleção de personagem que lembra Marvel Vs. Capcom os players nunca se sentem cansados, podendo escolher times e trocar o lutador sempre que quiserem.

Além disso, cada personagem possui uma forma de luta diferente e a história do game explora uma história nova com o Androide 16 ressuscitado e a introdução de uma nova personagem, a Androide 21.

Xbox One

Jogos de Computador

Apple Pippin

  • Anime Designer: Dragon Ball Z

Microsoft Windows

Jogos de Mobile

Celular Mobile

  • Dragonradar Mobile
  • Dragon Ball: Tap Battle
  • Dragon Ball RPG: Shōnen-hen
  • Dragon Ball Z: Dokkan Battle
  • Dragon Ball Legends

Design Master Senshi Mangajuku

  • Dragon Ball Z: Manga Kasetto
  • Dragon Ball Z: Taisen Kata Game Kasetto

Game Boy

  • Cult Jump
  • Dragon Ball Z: Goku Hishōden
  • Dragon Ball Z: Goku Gekitōden

Game Boy Color

  • Dragon Ball Z: Legendary Super Warriors

Game Boy Advance

Nintendo DS

Nintendo 3DS

PlayStation Portable

PlayStation Vita

WonderSwan Color

  • Dragon Ball

Outros

  • Dragon Ball: Pilaf no Gyakushū
  • Dragon Ball: Taiketsu Son Gokū
  • Dragon Ball: Taose Piccolo Daimao
  • Dragon Ball: Kachinuke! Tenkaichi Budōkai
  • Dragon Ball Z: Ganbare! Son Gohan
  • Dragon Ball Z 2: Ikari no Kaiōken!
  • Dragon Ball Z: Saiya-jin no Moukou
  • Dragon Ball Z: Daikessen
  • Dragon Ball Z: Shutsugen! Ginyū Tokusentai
  • Dragon Ball Z: Kyōaku Freeza Shūrai!
  • Dragon Ball Z: Sukautā Batoru
  • Dragon Ball Z: Namekkusei Chō Kessen
  • Dragon Ball Z: Barcode Wars
  • Dragon Ball Z: Suupa Saiyajin Toujou
  • Dragon Ball Z: Taose! Garlic Jr.
  • Dragon Ball Z: Super Barcode Wars
  • Dragon Ball Z: Taiketsu Jinzōningen
  • Dragon Ball Z: Saikyō Taiketsu! Cell VS Gokū
  • Dragon Ball Z: Senritsu! Bio Soldier
  • Dragon Ball Z: Pawā Sakuretsu Son Gohan!
  • Dragon Ball Z: Z Senshi Dai Shugyō!
  • Dragon Ball Z: P-1 Mini 2
  • Dragon Ball Z: Syugyouda! Gohan! Mezase Tenkaichi
  • Dragon Ball Z: Touch Panel game
  • Dragon Ball Z: Fukkatsu! Majin Buu
  • Dragonradar Mobile
  • Dragon Ball: Tap Battle
  • Dragon Ball RPG: Shōnen-hen

Jogos Arcade

  • Dragon Ball Téléphone TV
  • Dragon Ball Z
  • Dragon Ball Z 2: Super Battle
  • Dragon Ball Z: V.R.V.S.
  • Data Carddass Dragon Ball Z
  • Super Dragon Ball Z
  • Data Carddass Dragon Ball Z 2
  • Dragon Ball Z: Bakuretsu Impact
  • Dragon Ball Z: W Bakuretsu Impact
  • Dragon Ball Z: Dragon Battlers
  • Dragon Ball Heroes
  • Dragon Ball: Zenkai Battle Royale‎
  • Dragon Ball Discross
  • Super Dragon Ball Heroes

Jogos de TV

Jakks Pacific

  • Dragon Ball Z TV game

Let’s! TV Play

  • Dragon Ball Z: Battle Taikan Kamehameha
  • Dragon Ball Z: Battle Taikan Kamehameha 2
  • Dragon Ball Z: Scouter Battle Taikan Kamehameha
  • Dragon Ball Z × One Piece: Battle Taikan Gomu Gomu no Kamehameha

Matheus Martins

Escritor, 25 anos, apaixonado por literatura e Stephen King. Teve um exemplar jogado na própria cabeça como incentivo e hoje afunda a cabeça em cubículos do Call Center. À noite, as máquinas ligam e ele dá vida às palavras e histórias que alugam um triplex na sua cabeça.