Trailer de COD: Cold War é banido na China por conter cenas de protestos de 1989

Trailer de COD: Cold War é banido na China por conter cenas de protestos de 1989

Um trailer de Call of Duty Black Ops: Cold War foi lançado recentemente e em vez de mostrar jogabilidade e imagens in-game, o clipe é mostra diversos ocorridos durante a Guerra Fria. (1947 – 1991).

Entre as imagens, foi possível ver trechos do Protesto na Praça da Paz Celestial (Tien An Men), ocorrido na China em 1989. Milhares de pessoas protestavam contra o regime autoritário do país na época.

Imagem censurada na China

O período foi marcado por revoltas e deixou algumas imagens memoráveis.

O rebelde desconhecido – imagem do período de protesto vivido em 1989 na China

No trailer de Call of Duty: Black Ops Cold War é possível ver manifestantes e tropas em confronto nas proximidades da Praça Tiananme, em Pequim.

RELACIONADOS:
Call of Duty: Black Ops Cold War terá beta em breve e Frank Woods [Rumor]
COD: Warzone e 7 jogadas inusitadas para melhorar o seu dia

Mesmo com a foto aparecendo por menos de um segundo, foi bloqueada pelas autoridades chinesas.

Algumas pessoas argumentaram que a inclusão da filmagem do protesto era evidência de uma tentativa deliberada de exportar a ideologia por meio do jogo.

Trailer oficial internacional de COD Black Op’s Cold War

Um trailer editado foi lançado posteriormente, substituindo a filmagem por uma tela neutra em preto e branco, embora tenha sido mantido.

Acredita-se que as autoridades chinesas estão preocupadas que o clipe possa lembrar os telespectadores do período que antecedeu o protesto da Praça Tiananmen e, assim, gerar reclamações e inquietação geral, devido às semelhanças entre aquele período e os eventos atuais, como a ocorrência de desastres naturais e um enfraquecimento da economia.

O protesto da Praça Tiananmen foi parte de um movimento pró-democracia maior que terminou com o Massacre da Praça Tiananmen em 4 de junho de 1989, quando tropas armadas do Exército de Libertação do Povo marcharam para a Praça Tiananmen ao lado de tanques, disparando contra os manifestantes.

Até mesmo ambulâncias foram alvo dos militares.

O número exato de mortos nunca foi divulgado, mas acredita-se que esteja na casa dos milhares. O governo liderado pelo Partido Comunista Chinês é conhecido por suprimir qualquer menção ao evento – conhecido na China continental como o Incidente de Quatro de Junho – por meio de censura estrita na internet, televisão, cinema e outras formas de mídia.

Sobre Call of Duty: Black Ops Cold War (Guerra Fria)

Ainda temos poucos detalhes sobre jogabilidade, , no entanto, o teaser revelou que o próximo jogo será inspirado em eventos reais.

O trailer apresenta imagens do mundo real de uma série de conflitos travados entre os anos 60 e 70, todos reproduzidos sob o áudio de uma entrevista com o desertor soviético Yuri Bezmenov, na qual o ex-informante da KGB explicou a estratégia mais grandiosa do regime soviético.

Desenvolvido por Treyarch e Raven Software e publicado pela Activision, Call of Duty Black Ops: Cold War está programado para ser lançado ainda este ano. A revelação mundial ocorre na quarta-feira, 26 de agosto.

Redator Pixel

Escrito com carinho por um dos nossos melhores redatores :)