Eleições 2018: É possível rodar jogos na urna eletrônica?

Eleições 2018: É possível rodar jogos na urna eletrônica?

O clima de eleições está no ar e em meio às notícias falsas, polarização e o futuro do Brasil sendo decidido, resolvemos tentar sanar uma dúvida presente em diversos memes eleitorais no ciclo gamer: afinal, dá pra rodar algum jogo na urna eletrônica?

Está cada vez mais comum vermos nas redes sociais piadas envolvendo o lançamento de jogos como Skyrim e Fortnite no dispositivo de votação brasileiro, porém, fazendo uma rápida pesquisa sobre o assunto, descobrimos que não seria tão fácil rodar jogos como os citados acima numa urna. Apesar disso, também não é impossível colocar games na máquina desenvolvida pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Qual o hardware da urna eletrônica?

urna-eletronica-armazenamento-games-da-pra-jogar-layout-ue2013

Criada há 22 anos, a urna eletrônica brasileira já teve diversas versões e o site do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina lista as especificações do hardware presente em cada uma delas. O modelo mais atual apresentado na plataforma do TRE é o UE2013, que pode ser visto na imagem acima.

O Gabinete do Terminal do Eleitor, aquele em que você vota, possui tela LCD, processador Intel Atom Z510P 1.10GHz, chip de vídeo integrado e memória RAM DDR2 de 512MB que pode ser expandida para até 2GB. Segundo um manual apresentado pelo TSE em 2012, as urnas eletrônicas lançadas até aquele ano possuíam suporte para cartão de memória para armazenamento de até 512MB.

urna-eletronica-armazenamento-games-da-pra-jogar-1

O dispositivo de votação também tem suporte para até dois dispositivos de armazenamento externo via USB e conta com uma porta de áudio para fones de ouvido (será que rola um headset gamer?)

Com isso, o hardware base da urna eletrônica UE2013 é:

  • Processador Intel Atom Z510P 1.10GHz com VGA integrada
  • Memória RAM DDR2 de 512MB, expansível para 2GB
  • Armazenamento via cartão flash criptografado de até 512MB
  • Tela de cristal líquido (LCD) com inclinação de 46°
  • Conexão para fone de ouvido

Desde 2008, as máquinas utilizam o sistema operacional aberto Linux com modificações de seguranças feitas pela equipe do TSE. Com esse padrão de hardware, seria possível rodar jogos na urna, mas antes de mais nada, seria necessário retirar todo o sistema da máquina.

A urna eletrônica usa sistema operacional baseado em Linux

Segundo explica o engenheiro de computação Michael Santos, formado pela Universidade de Taubaté, as soluções de segurança adotadas pelo TSE tornam praticamente impossível violar o sistema rapidamente. Com isso, seria beeeem difícil instalar jogos na urna durante a votação, por exemplo.

“Até dá porque é baseado em Linux, mas a gente teria que ter o código fonte do sistema, que não é divulgado”, explica o engenheiro. Atualmente, o TSE utiliza um árduo processo de validação com audições públicas e um ecossistema “blindado” para evitar fraudes.

Para garantir a segurança do aparelho, os testes incluem uma bateria de tentativas de hackeamento e sessões de apresentação do sistema com a presença de representantes de partidos e instituições como a OAB e Ministério Público, explica o TSE.

Como rodar jogos na Urna Eletrônica?

urna-eletronica-armazenamento-games-da-pra-jogar-doom-classic

Para rodar games na urna eletrônica seria necessário resetar o aparelho, retirar todo o sistema feito pelo TSE e torná-lo praticamente um computador genérico. Um processo assim já foi feito nos Estados Unidos em 2010 com uma urna inutilizada.

Sem o sistema do TSE, a urna pode ser
transformada num emulador de Atari

Naquele caso, os especialistas conseguiram rodar Pac-Man após três tardes trabalhando para modificar o sistema da máquina nos Estados Unidos. Em um cenário onde um desenvolvedor consiga levar a urna eletrônica para casa e trocar o sistema, o único limitador seria os componentes internos do dispositivo. “O que vai limitar de fazer as coisas é o hardware”, explica Michael Santos. “Com essas especificações ela roda joguinhos de Atari”.

Além de conseguir emular jogos do Atari, o hardware da UE2013, em tese, também conseguiria rodar jogos antigos famosos como o DOOM de 1993, por exemplo. Enquanto os requisitos mínimos para rodar o jogo da iD Software pedem um chip de 66MHz, o processador Intel ATOM Z510P 1.10GHz, de 2008, possui 1.10 GHz de frequência, poder de sobra para fazer o jogo da Bethesda funcionar.

urna-eletronica-armazenamento-games-da-pra-jogar--fortnite

Rodar jogos modernos, porém, seria mais desafiador. Fortnite, game que é uma febre atualmente e está disponível em diversos aparelhos, não poderia ser jogado na urna eletrônica. Além de não bater os requisitos pedidos no PC, a máquina do TSE não possui meios de conexão com a internet, o que exigiria uma modificação a nível de hardware.

Sorry, jovens, não é possível rodar Fortnite na urna

Concluindo, graças a criptografia e modificações feitas pelo TSE no sistema da urna, você não consegue fazer nada no aparelho além de pressionar números e decidir os futuros representantes do povo brasileiro.

Por outro lado, como o dispositivo utiliza Linux, uma bela formatada e um pouco de engenharia de software poderiam transformar a máquina e deixá-la pronta para rodar jogos antigos ou até indies atuais que não exigem tanto hardware. Para fazer isso, porém, seria necessário levar uma urna para casa, algo que possivelmente não pode ser feito dentro da lei.

https://www.youtube.com/watch?v=PKdKSphvnY0

Redator Pixel

Escrito com carinho por um dos nossos melhores redatores :)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.