Jogo de improviso: Eu começo – tu termina | O homem que matava flores

Jogo de improviso: Eu começo – tu termina | O homem que matava flores

Post atualizado: Neste jogo de improviso chamado “Eu começo – tu termina”, eu e Gabriel Rosa contamos a história de Joseph, O Homem que Matava Flores.

Confira a história abaixo:

O curioso caso de Joseph, o homem que matava flores

A história comentada: Joseph tinha o curioso hábito de entregar flores para pessoas, ele apenas entregava as flores, sem dizer mais nada.

Apesar de parecer um ato simples, ele traz uma certa dose de mistério. Afinal, por que um homem entregaria flores assim? E de graça…

Certa vez, Joseph entregou uma flora a uma mulher, ela estranhou e perguntou:

Mulher: Por que você me entregou esta flor?
Joseph: Vou te matar daqui a cinco dias

A moça entou ficou “apavoratix”.

Após uma denúncia, a polícia fez um termo de segurança máxima. Apesar dos esforços das autoridades, a mulher morreu cinco dias depois.

A flor estava contaminada com perfume, foi o que concluiu a autópsia. Algo simples e que não justifica todo o suspense dos apresentadores no vídeo acima.

Joseph saiu da cidade, porque todos achavam que ele tinha matado a mulher.

Jogo de improviso: Eu começo - tu termina

A trama fica confusa quando Joseph, na verdade, apenas entregava a flor para avisar o perigo que a pessoa estava correndo.

Mas Joseph foi Preso. Contrariando o desejo de um dos narradores da história.

Tudo vira de cabeça pra baixo quando o homem que entregava flores resolve armar uma vingança contra os assassinos.

E você pode estar se perguntando, por que ele entregava as flores? Pois bem, aparentemente ele tinha um dom, um aviso sobrenatural, uma luz que permitia esse conhecimento.

Post original: Conheça a história de Joseph, um cara que curtia flores e mortes.

Neste quadro, Nerizito e Gabriel el el criam uma história totalmente improvisada, feita na hora, mais rápido que miojo.

Conheça o Vaiajando: Nosso
jogo de improviso com dublagens

Você pode conferir a primeira edição do Eu começo – tu termina neste link, que foi baseado na minha mãe Joana

Redator Pixel

Escrito com carinho por um dos nossos melhores redatores :)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.