Jogos cinematográficos: conheça os games que capricham na hora de contar histórias

Jogos cinematográficos: conheça os games que capricham na hora de contar histórias

Há alguns anos, cenas cinemáticas eram apenas um recurso extra de alguns jogos, mas alcançamos um nível tecnológico tão avançado que cutscenes e jogabilidade já se misturam atualmente. Com isso, temos vários jogos que lembram filmes, mas totalmente interativos.

No vídeo de hoje, nós apresentamos nossos jogos cinematográficos preferidos, que tem como principal foco contar uma boa história da maneira mais eficaz possível.

https://youtu.be/MwEr5Z4vjg0

Além disso, explicamos os motivos para eles se destacarem, incluindo recursos técnicos, métodos de linguagem e conteúdo que tornam as experiências fora do comum.

Abaixo, você confere um resumo sobre cada título abordado no vídeo, que traz informações extras sobre a produção de cada um.

A Way Out (2018 – PC, PS4, Xbox One)

Quem acompanha o Nacionais já conhece esse indie da EA Games, que foi simplesmente maratonado pela gente! Feito pela Hazelight, A Way Out foi adotado pela grande publisher e ganhou dinheiro para ser extremamente épico.

O game conta com uma jogabilidade focada no multiplayer local, mas com muitas variações que tornam a experiência interessante a todo momento.

Além de ter belos gráficos, o jogo também é escrito e dirigido por Josef Fares, que já trabalhou com cinema. O resultado disso é um game com várias cenas cinemáticas incríveis, que às vezes até se misturam com o gameplay.

Hellblade (2017 – PC, PS4, Xbox One)

Criado pelo estúdio independente Ninja Theory, Hellblade: Senua’s Sacrifice é tão bom que é considerado um “AA”, um game indie com cara de blockbuster.

O título foi feito com as mais avançadas tecnologias de captura de som e imagem do motor gráfico Unreal Engine, trazendo uma experiência de cinema para o game.

A tecnologia de ponta aliada ao roteiro envolvendo problemas mentais acaba tornando Hellblade uma experiência única e que vai agradar quem curte games e também cinema.

Rise of the Tomb Raider (2015 – PC, PS4, Xbox One, Xbox 360)

O segundo jogo da mais recente saga da Lara Croft traz uma experiência ainda mais aprofundada na história e experiência do jogador. Assim como o primeiro Tomb Raider feito pela Crystal Dynamics, o título conta com uma interface de jogo limpa e gráficos buscando a realidade.

Com isso, temos uma Lara Crosft bem humana, que sente as escaladas, os pulos, os tiros e quedas. É quase impossível jogar sem sentir um pouco de agonia pelas dores da personagem.

Tudo isso deve se intensificar ainda mais no próximo game da franquia, Shadow of The Tomb Raider, que terá sacrifícios, um apocalipse e a protagonista ainda mais badass.

God of War (2018 – PS4)

A Santa Monica Studio usou todas as suas armas em 2018 e mostrou God of War, que é um dos games mais cinemáticos dos últimos tempos, misturando história e gráficos de ponta.

Veja também: A importância da dublagem ou localização em jogos

A história de Kratos e Atreus na mitologia nórdica foi lançada como uma narrativa ininterrupta. Ou seja, o game não conta com telas de loading pra deixar tudo mais imersivo.

The Last of Us (2013 – PS3, PS4)

A produção da Naughty Dog foi uma das mais famosas a investir pesado na construção de uma história e não ter medo de aproveitar o potencial máximo dos video games.

O sucesso do game é tanto que conquistou uma legião de fãs e, num futuro próximo, teremos uma sequência para o jogo.

Conhece mais algum game nessa vibe? Comenta aí 🙂

Redator Pixel

Escrito com carinho por um dos nossos melhores redatores :)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.